O setor agrícola ocupa uma posição central no quadro econômico brasileiro. E em um cenário marcado por turbulências políticas e forte influência das oscilações cambiais sobre a economia, o mercado agrícola revela-se como um dos mais estáveis e um dos poucos em ascensão no país.

Nos últimos anos, vários fatores influenciaram e modificaram o setor, tornando-se essencial para empresários da agricultura, acompanhar as novidades e a conjuntura mercadológica de modo a garantir os melhores resultados e prosperidade para o seu negócio.

Pensando nisso, reunimos, a seguir, um breve apanhado sobre o mercado agrícola no Brasil abrangendo os principais pontos e perspectivas que você precisa acompanhar. Confira!

Investimentos públicos

O Plano Agrícola, lançado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em 2015, investiu mais de 180 bilhões de reais em créditos para um campo, um aumento de 20% em relação ao volume de recursos da safra anterior.

Tal plano fortaleceu um quadro de incentivo a implementação de inovações tecnológicas, pesquisas agrícolas, otimização de esforços e recursos e aprimoramento do produto. Fatores esses que foram primordiais para a ascensão do mercado agrícola brasileiro.

Impacto da desvalorização do real

Por um lado, o aumento do dólar acarreta no aumento dos juros em transações financeiras e empréstimos bancários. Por outro, tal cenário potencializa o poder competitivo do setor agrícola no mercado internacional, uma vez que os produtos brasileiros tornam-se mais atrativos e rentáveis para importadores de outros países.

É preciso, entretanto, que profissionais agrícolas fiquem atentos para que não hajam prejuízos inesperados devido à instabilidade cambial. Para isso, é essencial que se acompanhe as mudanças políticas e econômicas para que haja um mínimo de previsibilidade.

Investimentos privados

Até a alguns anos atrás, o crédito da agricultura e pecuária era praticamente uma exclusividade do Banco do Brasil e do crédito subsidiado. Porém o mercado tem apresentado um aumento crescente nas linhas comerciais e bancos como Itaú, Bradesco e Santander têm buscado um relacionamento mais próximo com o produtor.

O principal motivo para o aumento do interesse dos bancos privados pela agropecuária é o desempenho desse setor. Em 2015 a agricultura apresentou um notável crescimento (de 2,1%) em relação ao PIB (que caiu 3,2%). Além disso, a agricultura destacou-se como o único segmento que criou postos de trabalho no ano passado, mesmo em um cenário de aumento do desemprego.

Inovações tecnológicas

Por mais que o mercado agrícola tenha se mostrado resiliente em um contexto econômico desfavorável, o empreendedor agrícola que deseja prosperar nos negócios precisa estar mais do que bem preparado. Ele precisa saber pensar estrategicamente e investir em tecnologias que otimizem resultados.

O emprego de tecnologias é, hoje, muito mais que um diferencial competitivo. É uma necessidade. Sem elas, torna-se inviável fazer frente a concorrência e fenômenos naturais e contratempos que poderiam ser previstos ou contornados acabam representando grandes prejuízos e um atraso desnecessário.

Atualmente, aparelhos como estações meteorológicas, pluviômetros, detectores de raios e relâmpagos, medidores de umidade e outras inovações tecnológicas são os principais aliados dos agricultores de sucesso. E o melhor é que esses recursos estão cada vez mais ágeis, precisos. O que os torna um investimento seguro e com altas taxas de retorno.

E então, nosso artigo te ajudou a entender um pouco mais sobre o mercado agrícola brasileiro? Assine nossa newsletter e fique sempre por dentro de tudo sobre a agricultura nacional e mundial, recebendo as novidades do setor e dicas para inovar o seu negócio!